Casal Natureba - Alimentação e Estilo de Vida

Real Significado do Natal para nós - Casal Natureba e Ativismo

[Mercy for Animals, for People, for Planet]

Não venho de uma família religiosa e minha interpretação à respeito do Natal pode se resumir a um incentivo para que sejamos mais solidários (A Cris compartilha da mesma vivência e opinião). Solidários não apenas com nossos amigos e familiares mas também com as pessoas que nós não temos afeto, ou mesmo nem conhecemos. E claro, solidariedade também com os animais (isso inclui preparar uma ceia que não cause sofrimento à nenhum animal, sabemos que é totalmente possível ).

Tudo é questão de empatia, de se colocar no lugar do outro. Respeito.

Digo que vejo esta data como um incentivo, pois acredito que esta "energia" e reflexões deveriam ser constantes (diárias) em nossa sociedade. Mas sabemos que com toda a correria não é difícil entrar no "piloto automático" e abandonar o próximo (sem julgamentos aqui, sabemos que já é difícil cuidar de nós mesmos, e o objetivo da nossa sociedade, infelizmente, é competir e não cooperar).

Nestes 5 anos de Casal Natureba (e antes também, claro), já participamos de momentos muito legais, inclusive algumas ações ligadas à alguma(s) ONG(s).

Por exemplo, há alguns anos, no Natal, muita gente se reuniu e conseguimos levar comida vegana para moradores de rua (também ração para cachorros e gatos, além de roupas), passamos nosso Natal na Praça da Sé, servindo alimento, entregando roupas e conversando e ouvindo como é para estas pessoas, em situação de rua (como elas se sentem, de onde vieram e como foram parar ali, o que elas almejam), foi o melhor Natal No dia a dia eles são invisíveis para a maioria das pessoas, e o quanto foi gratificante compartilhar um pouquinho de carinho e atenção com eles, principalmente em uma data onde costumam ficar mais sensíveis e deprimidos por muitas vezes estarem longe da família. Este foi o Natal Solidário, na Praça da Sé (e também outras praças, nesta mesma noite).

Acho interessante citar este fato até para esclarecer a dúvida que muitos tem em relação ao Veganismo (se os Veganos se importam também com os seres humanos ou apenas com os animais).

Lembro também da Páscoa onde a Cris e eu fizemos bolos e doces e levamos para as crianças que moram na crackolandia, coisa que raramente elas devem experienciar.

Não tem como descrever a sensação de entrar lá, nós dois sozinhos e nos sentirmos tão impotentes. As ruas forradas de pessoas jogadas em meio ao lixo, totalmente dopadas e doentes... Existem muitas crianças não usuárias de drogas em meio à tudo isso.

Uma outra ação foi na Av Paulista, a "NEM PEIXE", onde conversamos com as pessoas que passavam pela rua/calçada e compartilhamos informações à respeito do veganismo, especialmente sobre como vivem e morrem os peixes criados para consumo, já que era semana santa (onde aumenta, e muito, o consumo de peixes).

E como sempre buscamos focar na solução dos problemas e ajudar as pessoas encontrar um caminho, não apenas falamos sobre o problema, como também entregamos um material informativo contendo várias receitas deliciosas para que todos pudessem ter uma ceia sem peixe.

Estes são apenas alguns exemplos do Casal Natureba ativista que não costumamos falar nem mostrar por aqui, que faz parte dos bastidores, feito de coração, mas hoje sentimos a necessidade de compartilhar.

Neste final de ano não iremos às ruas, pois estamos organizado melhor nosso lar, nossa vida e nossa mente, um chamado para cuidar um pouquinho da gente, como a Cris falou no último post. Mas conseguimos ajudar um pouco algumas pessoas com pequenos gestos que estão ao nosso alcance, como doar algumas coisas para algumas famílias, dar algumas aulas de guitarra gratuitas, a Cris deu suporte e consultoria também para algumas pessoas, e por aí vai. Sempre há algo ao nosso alcance para ajudar o próximo.

O mais importante é fazer de coração e lembrar do que realmente importa.

Talvez existam outros caminhos além de reduzir uma data comemorativa à algo tão simplório como ir ao Shopping gastar dinheiro com coisas que muitas vezes nem são necessárias, de maneira inconsciente. Comecei o texto dizendo que não venho de uma família religiosa, mas mesmo assim tento seguir alguns dos ensinamentos que Jesus nos deixou, como amar ao próximo (claro que não é fácil). Tento imaginar o que ele faria se viesse dar um passeio e ver o que o Natal se tornou. Não posso afirmar que ele criticaria, mas garanto que faria algumas observações, inclusive na ceia, já que não consigo imaginar que um ser tão puro seria conivente com o sofrimento destes animais, sabendo que não é necessário (antes que digam algo à respeito da bíblia e da tal multiplicação dos peixes é bom lembrar que é outro contexto, outra época e outro cenário).

Enfim, só o fato de poder desenvolver, organizar e expor estes pensamentos já faz com que eu me sinta muito melhor.

Então desejo à todos vocês um ótimo Natal e próspero ano novo ❤️❤️❤️


Posts em Destaque
Posts Recentes